Ora, porque Ele quis! – Sola Gratia
Ora, porque Ele quis! – Sola Gratia

Ora, porque Ele quis! – Sola Gratia

Listen to this article
Tempo de leitura 4 minutos

Ora, porque Ele quis! – Sola Gratia

Se você perguntar qual foi o principal motivo para Deus ter orquestrado todo o plano de salvação – a Bendita Troca descrita no artigo anterior -, só haverá uma resposta: Ora, porque Ele quis!
Simples assim. Ele quis; Ele fez. Deus nos salvou porque Ele quis.
Claro que havia um propósito em sua mente. Falaremos sobre isso no penúltimo artigo. Mas uma coisa precisa ficar clara, desde já: o que moveu o coração de Deus não foi nada externo a Ele, mas, sim, somente sua vontade livre e soberana, que se fez propícia a criaturas caídas. Isso é o que chamamos de graça. Não merecíamos, mas, mesmo assim, Ele quis e fez.
Eis, portanto, o único motivo de sermos salvos: a graça livre e soberana de Deus. Sola Gratia.

Qual é a graça da graça?

Conforme explicado no artigo anterior, não haveria solução ao problema da humanidade, a menos que houvesse um ser humano perfeito, santo e disposto a trocar de lugar conosco.
Não preciso dizer que tal homem nunca existiria, por meios naturais. Mas Deus… ah, se não fossem os “mas” de Deus! – dizia Martyn Lloyd-Jones.
Não havia solução natural, mas Deus deu um jeito. Livre, espontânea e soberanamente, Ele decidiu dar um jeito. Não precisava fazê-lo; mas o fez mesmo assim. Não sendo compelido por nada fora de si, não possuindo nenhuma necessidade, Ele tomou as rédeas da situação e proveu uma solução.
A doutrina da salvação somente pela graça afirma que quem deu o primeiro passo foi Deus. O homem não tomou iniciativa nenhuma; foi o próprio Bom Pastor que buscou, encontrou e salvou suas ovelhas desgarradas. Não há mérito humano, apenas graça.
Do princípio ao fim, a salvação é uma obra soberana de Deus. E Ele nos oferece tal salvação de forma gratuita. Para ser nossa, basta Ele querer. É, afinal, um presente, uma dádiva – uma graça. A salvação é dada, não conquistada.

“Porque pela graça vocês são salvos, mediante a fé; e isto não vem de vocês, é dom de Deus” (Ef 2:8, NAA).

A graça é de graça

É comum ouvir: “A salvação é pela graça, mas vai te custar tudo!”. Será?
Afirmo que isso é verdade em certo sentido, e mentira em outro. É verdade que o salvo terá sua vida radicalmente transformada pela graça, e, por isso, podemos dizer que a graça lhe custou tudo; afinal, tal salvo nunca mais será o mesmo. Mas a salvação não envolve nenhum custo real ao ser humano, no sentido comum da palavra; a mudança de vida (santidade) é consequência da salvação, e não sua causa, e, por isso, não representa nenhum custo ao salvo. Não perdemos nada para ter a salvação; apenas ganhamos. O lucro é total. A santidade só é custosa àqueles que já foram salvos sem custos.
Portanto, tal forma de expressão é danosa ao Evangelho, pois a palavra “custo” possui uma conotação de mérito – se eu paguei, eu mereço consumir.
Precisamos ter coragem de afirmar o que a Bíblia afirma. A salvação é de graça, mas… Mas nada! É de graça, e ponto final.
“Ah, Gabriel, mas e…” – Mas nada!
“Mas você esqueceu das…” – Mas nada!
A salvação é pela graça, e pela graça somente. Sem mais, nem menos. Sem mas, nem porém. Não precisamos fazer nada para conquistar a salvação, pois ela vem até nós por meio de uma ação livre e soberana do Salvador.
Será que temos roubado glória de Deus? Veja bem: a santidade é uma das belas dádivas que Ele nos concede, e nós a transformamos em moeda de escambo. Deixamos de louvá-lo por uma de suas obras, pois a atribuímos a nós mesmos… Ora, pro inferno com as minhas boas obras! Eu quero as boas obras de Cristo imputadas a mim; essa, sim, é a única e real esperança do crente.

As minhas próprias obras não são nada, e nunca angariaram méritos suficientes ao céu. A santidade é tão graciosa quanto a salvação; tudo procede de Deus, nada de mim.
Se tenho algum vestígio de santidade, é porque Deus está agindo. Se venço pecados, é porque a graça está agindo. Se ainda não estou no inferno, é porque Deus quis. Só isso, e nada mais.
É porque Ele quer. Sola Gratia.

COMO POSSO, ENTÃO, SER SALVO?

Já vimos, até aqui, que a salvação é uma obra livre e soberana de Deus (graça), que se dá por uma Bendita Troca – Jesus é tratado como nós merecemos ser tratados, a fim de que nós sejamos tratados como Ele merece ser tratado. Ou seja, a salvação é a dádiva gratuita da justificação.
Deus nos declara justos, porque Ele quis.
E como eu posso receber tal dádiva? Devo ficar parado, esperando? De forma nenhuma!
De maneira sobrenatural, miraculosa e incompreensível, a graça soberana age em harmonia com a nossa vontade livre. Deus não salva robôs, nem deuses. Ele salva seres humanos: seres de vontade livre, mas que precisam ser auxiliados pela graça.
Existe, portanto, uma responsabilidade ao crente. E é uma só: crer. A única maneira de recebermos a graça salvífica é pela fé no Evangelho – a mensagem de que Deus nos justifica, graciosamente, em Cristo.
A fé é o tema do nosso próximo artigo. Mas já posso adiantar que se trata de um assunto maravilhoso! Afinal, apesar de ser uma ação humana, a fé é, também, uma dádiva divina. É, também, graça. Se Deus não nos der o dom da fé, não creremos. Ou seja: a fim de recebermos graça, precisamos, antes, receber graça. Graça sobre graça.
Dessa forma, evitamos roubar qualquer parcela da glória de Deus. A graça não é uma ponte que atravessamos. A graça é a ponte, o chão, os pés, o céu, a origem, o destino. A graça é responsável por todos os aspectos da salvação, sem exceção.
A graça é a salvação completa, e não há nenhuma outra maneira de sermos salvos. Depende de Deus e de sua vontade soberana. Só isso, e nada mais.

“(…) Ao Senhor pertence a salvação!” (Jn 2:9, NAA)

Você crê nisso? Se sim, alcançou salvação. De graça. Por graça. Porque Ele quis.

4 comentários

  1. A secret weapon for anyone who needs content. I dont need to tell you how important it is to optimize every step in your SEO pipeline. But unfortunately, its nearly impossible to cut out time or money when it comes to getting good content. At least thats what I thought until I came across Article Forge. Built by a team of AI researchers from Stanford, MIT, Carnegie Mellon, Harvard, Article Forge is an AI content writer that uses deep learning models to research, plan out, and write entire articles about any topic with the click of a button. Their team trained AI models on millions of articles to teach Article Forge how to draw connections between topics so that each article it writes is relevant, interesting and useful. All their hard work means you just enter a few keywords and Article Forge will write a complete article from scratch making sure every thought flows naturally into the next, resulting in readable, high quality, and unique content. Put simply, this is a secret weapon for anyone who needs content. I get how impossible that sounds so you need to see how Article Forge writes a complete article with the Click Here:👉 https://stanford.io/3FXszd0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *