Sociedade esquisofrenica

Listen to this article
Tempo de leitura 3 minutos

SOCIEDADE ESQUIZOFRÊNICA

Este não é um ataque direto contra quem sofre de esquizofrenia. Na verdade, quero falar de outro tipo de esquizofrenia. Quero falar sobre a esquizofrenia intelectual. É muito comum você ouvir de pessoas que defendem a legalização do aborto e das drogas usando a justificativa de que “sempre existiu” e “se for legalizado o problema será resolvido”. Será mesmo?

Antes de responder esta pergunta, eu gostaria de colocar algumas questões seguindo a lógica do discurso acima. Vamos falar de alguns, por assim dizer, males considerados inaceitáveis para o convívio, ordem e bom funcionamento da sociedade. Vejamos alguns.

SEMPRE EXISTIU

O assassinato (não a legítima defesa, etc.), o roubo, o estupro e todo tipo de violência sexual sempre existiu. Por que prender numa cadeia e tirar a liberdade de quem comente tais delitos? A pobreza sempre existiu. Por que a luta pela igualdade entre as classes sociais? A violência contra a mulher sempre existiu. Por que a lei Maria da Penha? A escravidão sempre existiu. Por que aboli-la? O abuso infantil sempre existiu. Por que a lei de Abuso Sexual? As guerras sempre existiram. Por que você é a favor da paz? A morte e a crueldade contra o seu semelhante sempre existiram. Por que condenar o Hitler? Bem, a lista está ficando longa, vou parar por aqui.

Talvez a resposta e a solução para tais males e delitos cometidos na sociedade, seguindo a lógica do sempre “existiu” seria se estes se tornassem legais perante a lei. A sociedade esquizofrênica vai dizer que NÃO! Eles diriam “claro que não, imagina, legalizar a escravidão” ou “onde já se viu legalizar a pornografia e o abuso infantil”, etc.

Ok. Concordo plenamente e não deve ser legalizado. Entretanto, onde já se viu legalizar o aborto e as drogas como solução? Todavia, a sociedade esquizofrênica insiste em dizer que esta é a melhor solução. Uma solução simples para um problema tão complexo é típica de quem tem uma visão limitada de mundo.

LEGALIZAÇÃO DAS DROGAS

Agora vamos a primeira pergunta sobre a legalização das drogas e do aborto induzido. Legalizar resolve o problema? A sociedade esquizofrênica vai dizer que sim, todavia, os dados dizem que este não é o caminho.

Nos países onde é legalizado o uso de drogas, principalmente a maconha, o consumo e consequentemente os problemas relacionados ao uso e o mercado paralelo aumentaram. A título de exemplo, nosso vizinho ao sul, o Uruguai, que “aprovou a legalização em 2013, a situação também evidencia o fracasso da política de flexibilização em relação às drogas. Segundo levantamento de 2017, a legalização não implicou em redução dos números relacionados ao tráfico, sendo que o número de assassinatos pelo narcotráfico aumentou. Além disso, houve aumento de apreensão de maconha ilegal entre 2015 (2,52 toneladas) e 2016 (4,305)”.[1]

LEGALIZAÇÃO DO ABORTO

Passemos agora ao caso do aborto induzido. Legalizar o aborto resolve o problema? A sociedade esquizofrênica vai dizer que sim. Todavia, com a legalização do aborto não haverá a diminuição do abuso infantil ou da gravidez precoce. Geralmente, mulheres que desejam abortar, são casos de gravidez indesejada, como no caso de estupro.

Todavia, acredite ou não, a grande maioria dos casos de aborto está relacionado a algum tipo de relacionamento irresponsável bem como de mulheres que usam a desculpa da liberdade e independência, para simplesmente assassinarem conscientemente uma vida. Porém, como diz Francis Schaeffer no livro O que aconteceu com a raça humana que “o aborto não acaba com todos os problemas; frequentemente, ele só troca um conjunto deles por outro”. Ou seja, as consequências do aborto induzido são muitas! No fim, fica a pergunta para a nossa reflexão: se este tipo de assassinato pode ser permissível, por que outros não? Abrir a porta para o aborto induzido só conduzirá a humanidade ao infanticídio.

REDENÇÃO DO COSMOS

Haveria muito o que se dizer sobre a incoerência da sociedade esquizofrênica. Mas obviamente eles ousariam dizer não haver nenhum tipo de incoerência. Sim, não há incoerência se você tem uma perspectiva relativa da verdade. Alguns também chegaria justificar que como tais problemas da humanidade sempre existiu, a solução só acontecerá na volta de Jesus. Como um cristão convicto, tenho que concordar. Todavia, justificar a legalização do mal porque a solução está apenas na volta de Cristo, primeiro é querer viver numa bolha isolada da sociedade e segundo não faz jus a todo ensinamento bíblico.

Portanto, quero encerrar minha defesa contra o discurso da sociedade esquizofrênica com um texto da Escritura Sagrada em que Paulo diz que o Senhor deseja que vivamos uma vida tranquila e mansa, com piedade e respeito também no presente tempo, não apenas no céu, onde de fato haverá a Redenção de todo o cosmos:

 

“Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens, em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranquila e mansa, com toda piedade e respeito. Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade” (1 Tm 2.1-4 ARA).

 

Que o Senhor nos abençoe. Amém!


[1] Fonte: Site Gazeta do Povo [https://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/fracasso-experiencias-internacionais-legalizacao-das/].

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *